Arquivo da categoria: Proibido

Sou dessas…

 

Sou dessas que expõe as verdades sem se preocupar com as consequências das palavras impensadas.

Sou dessas que desobedece as ordens da boa diligência, que se sobrepõe a altarquia conferida e a falsa modéstia do saber mediano.

Sou assim, enorme e avassaladora, sem viés de nostalgia, que abraça o novo como quem devora um doce bem melado; sou farta de desejos que só se realizam por caprichos e vaidades, inteira à dispor do que me encanta, sempre à busca de algo que me motive e me tire o fôlego, que sempre foi tão abundante quanto limitado.

Sou dessas que insinua sem pudor, que faz o tom crescer com o som grave da minha voz nada delicada.

Sou dessas que não se preocupa em manter o que conquistou, desde que tenha algo melhor em vista, ainda que distante das mãos e das pernas.

Sou dessas que anda nas ruas, que desperta o interesse de ambos os irmãos, que desliza o salto alto em cima do meio fio, que exala a fumaça dos bem-aventurados, e que exprime o seu aroma para o deleite de todos que se derem ao desfrute de dançar um tango em meio ao caos de uma cidade iluminada pela boemia incessante e intensa.

Sou dessas aí…


Pelo que sei…

Pelo que sei são só detalhes sórdidos de uma paixão que não vingou… Pelo que sei são só lembranças de pêlos e peles, dobras e cantos consumidos com o frescor de uma novidade e a rapidez cronometrada de um encontro marcado. Pelo que sei foi só o instante perfeito de um gozo desejado e viril. Pelo que sei foram toques e sussuros, olhares e sorrisos. Pelo que sei, foi o cheiro dela que te levou e te dominou. E pelo que sei é o corpo dela que você deseja toda noite em que se deita ao meu lado…


Você

A espera de você… De alimentar minha alma e debater o que for. De ser tocada repetidas vezes por suas mãos indecentes, por sua boca voraz e por todo seu corpo que me machuca sem pudor. A espera dessa dor, de estar dentro de você, sem cansar de sentir seu orgasmo e mergulhar na sua aflição por ele.  Não quero você por partes, quero as portas abertas para descobrir seus desejos mais sujos e seus pensamentos mais obscenos. Quero sua redenção. E sua paixão. Quero que você me sinta só pelo cheiro e que me dê o controle dos seus movimentos. Quero vibrar dentro de você e te fazer sofrer de tensão pela espera do meu toque…


Através das Minhas Mãos

Atravésdasminhasmaos

Através das minhas mãos você vira homem, através delas você sobrevive ao tesão que quase te sufoca e que te leva ao precipício da servidão, até alcançar o seu ponto de equilíbrio e voltar a sorrir satisfeito, como um menino bobo, aquele que fingia se esconder da chuva quando, na verdade, tudo o que mais queria era ficar encharcado dela. Através das minhas mãos te faço viver de novo, sem medo e sem pudor; através delas te enriqueço de saudades e te mostro outros movimentos, que você antes desconhecia… através das minhas mãos esculpo um pouquinho do gozo leve que você vai carregar por alguns dias como uma lembrança suave de um toque que podia ter sido de qualquer pessoa, mas que veio de mim…


Me diga uma coisa…

Me diga uma coisa, uma só e eu me calo: você sente calor quando está ao meu lado? Sente frio também? E sente que o mundo vai acabar no exato momento em que nos tocarmos? Você sente o que eu sinto? E sente que vai desmoronar se eu não me virar e correr para os seus braços? Você sente? Sente meus dedos entrando tão fundo, mas, tão fundo, que conseguem tocar no vazio da sua alma e fazer você acordar desse sonho que parecia ser eterno, até o momento em que te invadi e te encharquei de prazer? Você sente?


Ontem

ontem

Ontem você me mostrou porque eu fico completamente molhada quando penso em sexo com você…  me fez entender porque eu quero sempre mais. Me ensinou bem fundo o que significa gemer. E me trouxe de volta da imensidão da minha agonia com uma simples cadência pervertidamente suave…

 


O Amante

Image

Foi de mansinho até o bar.

Viu Simão de costas.

Alto, forte, másculo.

Não teve dúvidas, o abraçou.

Deslizou sua mão até embaixo do umbigo.

Chegou perto do seu brinquedo favorito.

Nao pôde tocá-lo. Segurá-lo. Engolí-lo.

Sentiu medo. Alguém poderia reconhecê-lo.

Já estava tarde. Sua mulher o estava esperando.

Não importava… Ia sonhar com ele a noite toda.