Arquivo do autor:Cris Coelho

Sobre Cris Coelho

A minha literatura é livre de estereótipos, padrões e convenções. Ela entrega poesia onde há cotidiano. E renova minha fé em mim e no mundo. Cris Coelho, Escritora & Poetisa

 


Meu Pecado

 


Sussuros…

sussurro

Então, ao final de tudo que vivemos, acabo rendendo-me aos seus caprichos. Sou eu quem deve lutar contra essa prepotência insuportável, mas meu desejo fala mais alto; é um tesão tão, tão genuíno que termino encharcada, cada vez que os pensamentos sobre seu toque, seu cheiro e seu sexo invadem minha mente. Tento recuperar meu fôlego, mas perco-me completamente na sintonia inebriante da sua voz rouca, que sussurra baixinho qual será a próxima parte do meu corpo que você vai explorar…


Não Me Leve a Mal…

Marie

Não me leve a mal, mas não consigo evitar que meus pensamentos voem soltos para outros corpos, para outros toques… sinto seu calor invadir meu espaço sagrado e divido minhas aflições e líquidos com você, nesses segundos que insistem em passar tão rápido, que já não me lembro porque trouxe alguém mais para a nossa cama, mas não me atrevo a te dizer nomes nem detalhes sórdidos. Não me leve a mal, meu gozo é compartilhado com você, mas meu tesão… meu tesão só conserva comigo.


A parte que me separa de você…

corpos

A parte que me separa de você é anexa ao meu prazer mais pungente, que insiste em lembrar-me dos poros que se abrem em um compasso de alegria e desespero, que aguardam o calor sufocante que exala da sua pele e que regozijam ao toque suave dos seus pelos mais escondidos…


Arrepiada

toque2.jpg

Me arrepia sentir o toque dos seus dedos, da sua língua e do seu rosto colado ao meu corpo. Me arrepia sentir seus pelos encostando na superfície da minha pele, abrindo caminho para suas mãos contornarem a envergadura dos meus mamilos e os precipícios das minhas dobras mais escondidas. Mas o que mais me arrepia é sentir o seu olhar pungente do desejo de entrar dentro de mim…


Teu Calor

Às vezes, tudo que preciso é do seu corpo aquecendo minha alma; preciso do calor que sai de dentro de você, que me invade em doses cavalares de tesão e vontade, na medida certa da minha aflição… é ele, o seu calor, que me faz transbordar de desejo e me mostra o caminho do meu orgasmo mais improvável, que me machuca de tanto esperar, que me enlouquece e me faz arder de prazer.