Arquivo do mês: junho 2017

Embaixo dos Lençóis

bunda

Embaixo dos lençóis se esconde sua fraqueza. Embaixo deles você me aceita: nua, inteira, devassa. Embaixo dos lençóis você me excita e me encontra. Você me manipula, me encoraja e me entrega o seu gozo. Embaixo deles, dos lençóis melados, você se esquece da vida e me diz que é minha… embaixo dos lençóis e em cima de mim…


Molhada

mariapoetafoto

Molhada para você, entre minhas pernas e na dobra da minha nuca. Molhada de suor, do meu suor e do seu. Molhada pela água do banho que escorre pelas minhas costas até alcançar meu rabo. Molhada por dentro e por fora. Molhada por você, em todos os meus cantos, com todos os seus líquidos…


Entregue…

sex

Hoje eu quero você assim: entregue. Quero seu corpo dentro de mim, quero sentir seus líquidos me encharcando, sua pressão me machucando e suas veias saltando. Quero ver seu rosto de dor enquanto exprime seus mais sinceros sussurros de prazer. Quero ver seus olhos se fechando e sua respiração aumentando. Quero você duro, firme, viril. E depois quero sentir a suavidade da sua despedida, pendendo cansado e esgotado de tanto entusiasmo. Ao final, quero te ver assim: melado, extasiado e feliz…


Seu Abraço

casalnu4Não quero seu sexo, quero o seu abraço. Não quero seu gozo, quero o seu amor. Não quero ser o seu prazer, quero ser o mundo, com todas as cores que você precisar para que ele fique mais real. Quero ser a sua inspiração para seguir em frente, quero ser o seu sorriso aparentemente sem motivo e a sua respiração mais profunda quando meu rosto aparecer sorrateiro na sua mente. Quero que grite meu nome com todas as forças dos seus músculos mais torneados e quero que me enterneça de carinho todas as vezes em que se deitar ao meu lado…


Seu Olhar

olhar

E depois de tudo… A única coisa que lembro é do seu olhar. Do olhar sedutor, do olhar promíscuo, do olhar faminto. Desse olhar que me deixou constrangida… E “dormente”. Desse olhar que me fez entregar tudo o que eu não sabia que tinha para dar, mas dei. E daria mais toda vez que você me pedisse assim, com esse olhar fixo e obcecado. É esse olhar que busco nas minhas memórias toda vez que penso em você, o olhar de pedinte que me exige resposta e não admite negativas. Esse olhar que me invadiu por completo e que me deu outras possibilidades de amar. Amar sem medo de encarar o seu desejo, através do seu olhar maquiavélico e voraz. E se você me perguntar o que eu quero? Quero que você me olhe. Desse jeito… de novo.


Te Amo!

Te amo! É o que tenho vontade de dizer quando penso “nele”. Naquele abraço apertado que me aquece e me acomoda generosamente no seu peito. Ele, que me chama de puta e me olha com ternura quando me vê escovar os dentes. Ele, que está aí quando eu preciso e quando não preciso também, mas quero. Ele, que me deixa com vontade e que não me satisfaz sempre, só para me dar um gosto de quero mais. Ele, que me sufoca de tesão e que me estimula a ser mais. Ele, que me dá o que eu nem pedi. Ele que me quer mesmo com o cabelo despenteado e a depilação atrasada. Ele, que não se importa pelas futilidades do dia-a-dia e que não exige o conhecimento político-financeiro do cotidiano, mas que me faz ler mais do que eu necessitaria para me sentir culta. Ele, que me faz parir para perpetuar a nossa linhagem pelo Mundo. Ele, que me cheira inteira e sorri de satisfação. Ele, que é muito mais do que um amigo e um pouco menos que um amante. Ele, que consegue encontrar o equilíbrio perfeito entre os hemisférios norte e sul do meu corpo… para ele eu digo: Te amo!


Molhada

Molhada espero por seu toque. Molhada me contorço de prazer só de pensar na sua língua deslizando por todos os meus contornos e absorvendo os líquidos que saem do meu corpo em direção ao seu. Molhada me entrego para você, sem pudor, sem pressa, sem direção. Molhada, dou o melhor de mim, o meu espaço sagrado e o meu espaço restrito também. Molhada, sou completamente sua, de todas as formas e do jeito que você quiser…