Antes de Você Chegar

Antes de você chegar, eu desenhava meus desejos no azulejo branco do banheiro, fazia as poses que iriam te seduzir e tentava atrair um pouco de tudo que um dia te encantar. Antes de você chegar, eram meus dedos que me lembravam do prazer intenso que você me traria, com o toque suave da sua língua e com o gosto de menta que inundaria meu corpo de dormência e espasmos fortuitos. Antes de você chegar, era eu quem brincava com meu corpo, em doses promíscuas de prazer e sacanagem, todas envoltas no cobertor da minha cama fria, que se aquecia com os pensamentos do seu corpo sobre o meu…

Espero…

Espero ansiosa o dia em que te terei por aqui, no leito da minha cama e no aconchego do meu corpo… espero te ter em meus braços para comungarmos nossas vontades e nossos líquidos; espero o dia em que você vai experimentar meus vários sabores e desfrutar todos com o mesmo desejo que seus olhos sedentos me devoraram, na primeira vez em que nos vimos…

Me Engole?

Quero pedir que você me coma, mais ainda, que você me engula. Quero ser devorada por cada centímetro do seu instrumento de prazer, seja ele sua genitália, sua língua ou seus dedos. Quero sentir-me inteira sendo degustada por você, em doses homeopáticas de orgasmos planejados, sem modéstia ou pudor; quero sentir que seus lábios se afastam do meu corpo somente para recuperar o fôlego e quero pensar que não existirá diferença entre as nossas salivas, pois estas serão meras recordações de toda sacanagem que fizermos depois de alimentá-lo com meu sexo…

Meu Orgasmo Brilhante

Navego em águas profundas até alcançar a margem do seu corpo e sou trazida à superfície calma de um orgasmo brilhante, que insiste em me dizer que já é hora de ir embora, mas não consigo deixar se senti-lo entre minhas pernas cansadas; sou eu quem pede por um pouco mais de você, sem medo de recomeçar essa maratona intensa que acabamos de cruzar e cheia de vontade de ir além, com todos os perfumes que exalam do seu corpo, especialmente para mim…

Seu Corpo

Sento-me confortavelmente para admirar o espetáculo que é, seu corpo melado de suor e desenhado de desejo por todos os cantos arredondados que emolduram a superfície plena do seu ser. Delicio-me de prazer ao te ver rebolar, faceira, na cama que é nossa, mas que guarda um pouco mais do seu gozo delicado, que escorre por entre suas várias personagens, todas as vezes em que resolve mergulhar dentro de si…

Promíscua

A verdade é que a porção vagabunda que habita dentro da minha alma sorri satisfeita pelo jeito que sou tratada e não existe outra forma mais vil e suja que possa me comover e verter meu desejo em lágrimas de prazer. Sou eu, um objeto puto desprovido de adoração e amor-próprio que implora pelo desdém do outro, e que precisa apanhar moralmente para manter-se viva, mais viva e mais satisfeita do que quando sou adornada pelos que me elevam à categoria de esposa sagrada.

Sinta-me

De todos os pecados mundanos, o que me emociona é imaginá-la submissa, entregue, abastada de todo meu prazer; de todos os pecados, o que mais me instiga é o desejo de entrar dentro de você, de usurpar sua boa-fé e trazê-la para a imoralidade dos meus atos, de fazê-la engolir meus líquidos e respirar um pouco do meu ar poluído. De todos os pecados que comungo neste mundo perdido, é o seu olhar de aflição misturado com seu gemido, que me faz sentir vivo, inteiro e completamente seu…

Devagar…

Tento entrar dentro da sua mente inquieta, mas percebo que é muito mais desafiador do que entrar em seu corpo fácil… te peço um pouco de tempo para entender o que te motiva, o que vai te faz gozar e o que te faz rir. Quero vislumbrar a maravilha que é ver você tirando sua roupa assim, devagar e sem pressa, porque quero respirar cada segundo do seu corpo, sem hora para acabar, somente com pausar para recuperarmos o fôlego. Quero você assim, inteira e disponível para me contar seus segredos mais escondidos e suas vontades mais genuínas…

Seu All Star de cano alto…

Desafio meus sentidos toda vez que percebo sua presença nua no chão da minha sala, vestindo somente seu All Star de cano alto… tento controlar a vontade que tenho de tocar seu corpo e massageá-lo com minha língua molhada, mas não resisto as dobras e espaços que se escondem atrás do seu par de tênis sujo e usado. Direciono meu olhar para o movimento das suas mãos, mas acabo voltando para o encontro do piso frio com o contorno do seu rabo, apoiado nas frestas de madeira do chão de taco velho, que fora limpo há poucos instantes, mas que agora se mistura com o aroma das gotas que saem da sua nudez pura e genuína…

Nos Seus Braços

Nos seus braços encontro o consolo que tanto busco; neles sou envolvida com toda vontade que emana do seu corpo e com toda a devoção que sua respiração ofegante denota. Nos seus braços, liberto-me dos traumas e desamores que sofri no passado e encontro as respostas óbvias para o meu prazer mais genuíno. Nos seus braços, fortaleço minhas crenças e vivencio meu mais absoluto silêncio, na parte mais íntima do seu aconchego…

Virgem

Peço perdão por entregar pedaços de mim em doses tortas de depravação e autopiedade em todas as vezes em que encontro refúgio em seu corpo macio… suas curvas reverberam meu prazer em forma de líquidos e sustentam meu desejo sujo e imoral, cada vez que provo um pouco da sua libido; uso seu corpo para sustentar meus desejos e faço dele a morada dos meus pecados, destruindo as virtudes da sua pureza e inocência, que deveriam ser saciadas com mais pudor e vontade do que a voracidade com que as devoro, sem clemência ou devoção; apenas com a força do meu apetite…

Gozo Infinito

Entre pelos e arrepios faço-me sua, embaixo do seu corpo quente e pesado; sinto sua aflição entrar faceira na minha carne molhada de suor e desejo, enquanto peço para diminuir o ritmo e ensaiar comigo um orgasmo mais rebuscado… sou levada à todas as emoções mais intensas possíveis, quando percebo sua agressividade invadir meu corpo, com doses genuínas de vontade e paixão. E em todo tempo em que estamos juntos, sou consumida por este momento, que me conduz ao espaço sagrado da sua fé em nós, adornado por um gozo infinito que adormece nossas extremidades e acalma nossas mentes impuras…

Seu Corpo

Seu corpo consome meus sentidos e me leva a um novo patamar de orgasmo. Seu corpo abriga e cuida; acaricia e machuca; facilita e dificulta. Seu corpo faz o meu entorpecer de prazer e entrega novas possibilidades onde antes só haviam dobras e precipícios… seu corpo faz o com que minha vontade aumente a cada movimento seu, a cada curva, a cada toque. Seu corpo dialoga com o meu desejo de uma forma tão, mas tão absurda, que não consigo parar de pensar na maciez branda das suas partes mais escondidas…

Meu Orgasmo

Meu orgasmo é silencioso e intenso; mergulho em mim para saciar minha vontade e experimento as várias faces da dormência que acomete meu corpo, em diferentes proporções e caminhos…

Encontro a maciez da minha carne em um imenso poço de distintas emoções e entrego meu cansaço ao deleite da minha paz mais absoluta.

Sou eu em milhões de salas com pessoas conhecidas e estranhas, em um sexo que parece não terminar nunca; sou eu, deitada na luxúria dos meus pecados mentais, que me delicio do prazer insano que abarca as várias faces dos meus gozos, todos despudorados e indecentemente deliciosos…

Despedi-me de Mim…

Despedi-me de mim em doses contidas de tesão e vontade; fui fraca mais uma vez ao deixar que meus vícios se sobrepujassem ao prazer pueril de vestir-me de santa, quando na verdade o que mais quero é sentar-me nesse altar nefasto, cheio de sujeira viril e feromônios incrustados nas dobras do seu corpo, que exala cheiro de sexo e transpira desejo…

O Que Eu Quero

Quando penso em você, encontro razão nas palavras dos que passaram pelo meu corpo e entendo que sempre quero muito mais do que recebo.

Não peço fidelidade nem muitas horas de dedicação. Não quero nada que te tire o ânimo, não quero seu cansaço. Quero, ao invés disso, ser esse alguém que te engole por inteiro sem deixar sobrar nada para depois.

Quero engolir cada gota de você, em doses putas de desejo e parcelas de degustação gratuitas. Quero você inteiro por apenas uma volta, mas uma dessas em que nos viramos do avesso antes de levantarmos da cama.

E quando penso na intensidade desse meu querer, vejo-o inteiro dentro de mim, em cada espaço que estiver disponível, em cada movimento possível e em cada gota pingada…

A Sua Bossa…

Com seu quadril largo encaro a realidade que é viver ao seu lado. Sou refém do seu gingado, dos passos bem dados, da irreverência do seu balanço.

Observo com desejo o balanço dos seios que caem sobre sua pele nua; admiro-os trepidando sobre seu corpo exposto, sem pudor por se mostrarem tão protuberantes com seus bicos em rija, prontos para virem direto para minha boca.

Desço para o movimento do seu sexo, que me convida a entrar de forma faceira pela parte mais molhada, para guardar um pouco do meu prazer mais genuíno dentro dessa sua bossa…

Acordei com Saudade…

Acordei assim… com saudades do seu cheiro e do seu toque. Sinto você nas extremidades dos meus desejos, enclausurados na promiscuidade da minha linguagem mais sacana e vil, e em toda a obscenidade possível que vislumbro no contorno do seu corpo quente e cheio de possibilidades…

Entrego minha melhor parte para seu deleite, para que faça comigo o que julgar melhor. Entendo que você não é responsável pelo meu prazer, mas que organiza meus orgasmos com maestria e louvor; você faz com que meus pecados pareçam pequenos diante da maravilha que é suar com seu corpo, melado de desejos e extasiado de gozo puro e simples.

Quero ter a mesma sensação vazia de quando terminamos a nossa composição, aquela em que entregamos mais do que queríamos, em doses genuínas de prazer e tesão, dentro do tempo em que nos é permitido viver intensamente esse orgasmo, na versão mais profunda possível…

Não Diga Nada…

Não diga nada, apenas escute meus gemidos, sussurrados em doses promíscuas de prazer e pecado.

Não diga nada, apenas sinta meus toques mais perversos debaixo do seu corpo quente e molhado.

Não diga nada, apenas entre dentro de mim, como você costumava fazer naquelas noites em que desistia da sua decência e escolhia o caminho das minhas coxas para chegar em casa…

Imersa

Imersa nos meus pensamentos mais profanos encontro você, encarando minha libido como se fosse normal minha vontade de invadir seu corpo e beber todo o líquido que sai dos seus poros e das suas cavidades…

Respiro um pouco mais do ar poluído que circunda meus pulmões e rogo aos Deuses que me deixem tocar mais uma vez na sua pele áspera e seca; imagino suas veias pulsarem com tesão e vontade, da mesma forma que penso estar o restante do seu corpo: duro, ereto e pronto para invadir meus espaços mais escondidos.

Peço perdão pela minha perversidade e encontro razão nas palavras da minhas amigas, que me avisavam do perigo que ronda minha vida, cada vez que me aproximo de você.

Mas não consigo parar de pensar em toda história que construímos na imensidão da minha cama fria, em todas as vezes em que você explorava os lugares que nunca haviam sido tocados, em posições e formatos que eu jamais havia pensado antes e de uma forma tão intensa, que doutrinou meu desejo e escravizou todos os meus sentidos…

Naquela Tarde…

bici2

Naquela tarde, você me deu um pouco do seu corpo, com toda a suavidade da sua pele e o calor que saía dela; você me deixou tocar nos precipícios e nas dobras, explorar as partes mais recheadas e adentrar as cavidades mais inesperadas… naquela tarde, ao lado da sua bicicleta, você me mostrou por onde começaríamos a nossa história, que é tão grande e próspera quanto a imensidão do seu rabo…

Seu Rabo

Perco-me nos contornos indecentes do seu majestoso rabo e faço-me escravo dos seus caprichos só para poder acessar sua parte mais generosa, aquela que me faz respirar profundamente e que consola minha aflição cada vez que consigo entrar na maciez profunda que existe atrás de todas as curvas deliciosamente esculpidas para o meu desejo…

Nos Seus Braços

Nos seus braços encontro consolo, fuga, aconchego. Dentro do seu abraço encontro a paz que tanto busco e me perco de mim nos segundos em que compartilhamos o mesmo espaço sagrado, na conexão dos nossos corpos em compasso com nossas mentes anestesiadas. No seu corpo, sinto o calor do meu lar, que queima minhas angústias e adormece meus sentidos; e ali, no encontro das suas mãos com todas as minhas curvas, encontro a melhor versão da minha felicidade.

Trecho do novo livro “Promíscuo Ser”

trecho2

“… resolvo voltar para casa e tomar um banho quente. Prefiro não comentar com o Jota sobre o episódio da praia, para que ele não se preocupe…

Enquanto estou no banho ele se aproxima e coloca as mãos no meio das minhas nádegas, fazendo um movimento giratório com o polegar, típico do momento que antecede um sexo anal. Ele beija meu pescoço e começa a lamber as bordas da minha orelha esquerda, algo que sempre me excita demais. Puxo-o para dentro da água quente e começamos a nos beijar de forma incessante, como se o mundo fosse acabar amanhã.”

Trecho de “Promíscuo Ser, a Partitura Final”… em breve

Seu Banquete…

Mergulho no vazio assustador que é a sua indiferença. Meu sexo já não tem mais o mesmo gosto de antes ou está apenas morno para o seu paladar? Prefiro encolher-me na insignificância de ser mais uma no meio de uma cama compartilhada, do que perder um pouco do seu suor escorrendo pelo meu corpo sujo e usado. Sou eu, em uma versão bem mais picante, que entrega sabor em pequenas doses de euforia e excitação, para transformar sua cama em um banquete de tesão, com gozos latentes de sobremesa, a serem servidos a quem quiser se saciar…

 

Sou dessas…

Sou dessas que expõe as verdades sem se preocupar com as consequências das palavras impensadas.

Sou dessas que desobedece as ordens da boa diligência, que se sobrepõe a altarquia conferida e a falsa modéstia do saber mediano.

Sou assim, enorme e avassaladora, sem viés de nostalgia, que abraça o novo como quem devora um doce bem melado; sou farta de desejos que só se realizam por caprichos e vaidades, inteira à dispor do que me encanta, sempre à busca de algo que me motive e me tire o fôlego, que sempre foi tão abundante quanto limitado.

Sou dessas que insinua sem pudor, que faz o tom crescer com o som grave da minha voz nada delicada.

Sou dessas que não se preocupa em manter o que conquistou, desde que tenha algo melhor em vista, ainda que distante das mãos e das pernas.

Sou dessas que anda nas ruas, que desperta o interesse de ambos os irmãos, que desliza o salto alto em cima do meio fio, que exala a fumaça dos bem-aventurados, e que exprime o seu aroma para o deleite de todos que se derem ao desfrute de dançar um tango em meio ao caos de uma cidade iluminada pela boemia incessante e intensa.

Sou dessas aí…

Pelo que sei…

Pelo que sei são só detalhes sórdidos de uma paixão que não vingou… Pelo que sei são só lembranças de pêlos e peles, dobras e cantos consumidos com o frescor de uma novidade e a rapidez cronometrada de um encontro marcado. Pelo que sei foi só o instante perfeito de um gozo desejado e viril. Pelo que sei foram toques e sussuros, olhares e sorrisos. Pelo que sei, foi o cheiro dela que te levou e te dominou. E pelo que sei é o corpo dela que você deseja toda noite em que se deita ao meu lado…

Nua

Nua debaixo do edredom, me faço sua. Me estico e suplico pelo seu toque. Dobro os joelhos e espero sua vinda. Sou sua e de mais quem quiser. Estou entregue no calor do meu ninho, com os seios descobertos, esfregando a sua face. E você, que me beija com gosto de vinho e não se tarda para o encontro, aperta minha cintura e desce a mão pelos meus quadris. Me toca suave e depois forte. Me acaricia, me maltrata, me ama. No final para e me olha assim… Nua

Você

A espera de você… De alimentar minha alma e debater o que for. De ser tocada repetidas vezes por suas mãos indecentes, por sua boca voraz e por todo seu corpo que me machuca sem pudor. A espera dessa dor, de estar dentro de você, sem cansar de sentir seu orgasmo e mergulhar na sua aflição por ele.  Não quero você por partes, quero as portas abertas para descobrir seus desejos mais sujos e seus pensamentos mais obscenos. Quero sua redenção. E sua paixão. Quero que você me sinta só pelo cheiro e que me dê o controle dos seus movimentos. Quero vibrar dentro de você e te fazer sofrer de tensão pela espera do meu toque…

Linda

Entrei no quarto escuro e te vi deitada. Nua, linda, branca. Se tocava com cuidado e extrema aflição. Estava concentrada. Parecia nascer naquele momento. De dor e gozo se fez o riso. E você, envergada no silêncio do seu deleite se fazia plena em si, com o seu olhar de doação e entrega…

Organicamente Sua

À sua espera minhas mãos se molham de prazer e meus músculos se contorcem de aflição. Cada espaço e cada contorno do meu corpo se destacam para te dar o que há de melhor nele. Não existe nenhum toque que eu deseje mais do que o seu. Meu corpo se tornou sua morada desde que você o invadiu e o conquistou por completo. Cada profundidade do meu corpo se tornou rasa para satisfazer sua fúria e, cada espaço vazio, se alargou para acomodar sua ansiedade viril. Você se apossou de mim e me transformou. Hoje sou sua, “organicamente sua”…

Juntos

nude1

Juntos nossos corpos respiram em um mesmo compasso, transpiram emoção e estremecem de dor e prazer a cada novo gesto, a cada nova manobra… nossos corpos se completam toda vez que se juntam nus, inebriados pelo cheiro que exalamos e pela eletricidade que compartilhamos toda vez que nossos dedos tocam as partes mais íntimas e escondidas da nossa vaidade genuina. Juntos somos mais viris e verdadeiros; juntos suamos e nos cansamos, salivamos e bebemos nossos líquidos. Juntos entoamos o hino da nossa história, cheia de agudos e graves, melodias e frases… cheia de gozo, de prazer e de nós.

Seu Pecado

amor

Seu pecado é escolher entre o meu corpo e a minha sensatez; é tirar a minha inocência e me fazer crer que eu posso entregar até o que eu não quero… seu pecado é acreditar que eu posso ser exatamente o que você deseja, seja na vida, na cama ou mesmo na sua boca.

Seu pecado é desenhar as linhas do meu corpo com a ponta da sua língua, é descer pelos precipícios das minhas dobras até encontrar meus pontos fracos. Seu pecado é acolher meu corpo com toda a vontade do seu tesão, é invadir os espaços vazios com a fúria da sua vontade e é encontrar razões para me perdoar mesmo quando eu não sou merecedora da sua bondade.

Seu pecado é acreditar em nós, em uma linguagem quase infantil, até melancólica; é fazer com que a minha indignação se transforme em novas chances de orgasmos, com outras pessoas e em outras circunstâncias, mas sempre com  o pensamento em nós, nos encontrando na cama com os corpos sujos do pecado compartilhado com outros corpos distintos…

Seu pecado é acreditar que comigo será diferente, que eu serei aquela pessoa que vai transformar culpa em libido, sordidez em fetiches e mágoas em gozos fortuitos.

Seu pecado é acreditar que tudo é possível, apesar de você e de mim…

Como queria ter você aqui…

comoqueriatervocêaqui

Como queria ter você aqui… sentir seus braços ao redor do meu corpo, sua língua molhada nas minhas extremidades mais delicadas e seu calor invadindo todo espaço frio da minha alma sedenta pelo seu toque. Como queria ter você aqui dentro, penetrando fundo o espaço que grita por um pouco mais de você, em segundos que parecem ser eternos, em doses de prazer solitário, desejando você em cada gemido e em cada gota de gozo que vem com o seu nome…

Sua Língua

Sua língua refresca meu paladar, encharca meu corpo, aquece minha genitália. Sua língua entra dentro das minhas cavidades mais profundas, revela os orgasmos mais improváveis e me liberta de todo pudor remanescente. Sua língua me devora com a mesma intensidade que me acaricia a alma; é ela quem me faz desdobrar de prazer sem precisar me sujar com o líquido sujo dos seus desejos mais nefastos. É a sua língua que aflora meus desejos mais insanos, meus pecados mais íntimos e minha virgindade mais escondida…

Através das Minhas Mãos

Atravésdasminhasmaos

Através das minhas mãos você vira homem, através delas você sobrevive ao tesão que quase te sufoca e que te leva ao precipício da servidão, até alcançar o seu ponto de equilíbrio e voltar a sorrir satisfeito, como um menino bobo, aquele que fingia se esconder da chuva quando, na verdade, tudo o que mais queria era ficar encharcado dela. Através das minhas mãos te faço viver de novo, sem medo e sem pudor; através delas te enriqueço de saudades e te mostro outros movimentos, que você antes desconhecia… através das minhas mãos esculpo um pouquinho do gozo leve que você vai carregar por alguns dias como uma lembrança suave de um toque que podia ter sido de qualquer pessoa, mas que veio de mim…

Nosso Caminho

O caminho que percorro para chegar até você, até aquele ponto em que não consigo mais parar e tenho que entrar dentro da sua alma revestida de carne, pele e pelos por todos os lados, me deixa cansado e extasiado. Esse caminho, que me entorpece ao mesmo tempo em que me vicia, me mostra a expressão mais explícita do seu rosto, aquela que me convida a explorar os ângulos mais obscenos e mais escondidos… aos poucos, descubro como devo fazer, por onde começar e como vamos terminar. E nesse caminho eu sigo até chegar mais perto do seu orgasmo, mesmo sem saber direito em qual momento ele vai nos encontrar…

Faça Comigo O Que Você Quiser…

suaboca

Faça comigo o que você quiser… agasalha meu corpo e esquenta minha alma; traga-me a paz que só você consegue trazer para a minha alma inquieta… abraça e toca meu corpo como você gosta de tocar . Faça-me sua com o poder da sua boca, da sua língua… diz pro meu corpo a hora de acordar, a hora de dormir e a hora de sentir prazer. Faça-me sentir viva com o poder do toque das suas mãos e com o contorno dos seus mamilos duros acariciando meu sexo; faça comigo o que você quiser…